13 de jun de 2014


Pop experimental ou indie eletrônico... Chame como quiser.

Quem me conhece bem sabe que, se eu não trabalhasse com moda, acabaria enveredando pelo caminho musical, não o de fazer, mas o de falar sobre música. Além de me achar um ótimo crítico gastronômico (principalmente quando se fala em comer bem pagando pouco), também juro que sei escrever sobre música... Descobrir ou redescobrir coisas novas é obrigação diária pra mim, e consigo sempre me surpreender. 

Nas últimas semanas eu tenho escutado muito uma banda dinamarquesa que me pegou de jeito (Valeu Rennanzinho, essa foi tu que me apresentou e o crédito também é teu): WhoMadeWho, originária de Compenhague, lugar que tem contribuído um bocado pro cenário indie contemporâneo. A banda faz algo parecido com um pop experimental, nada extremamente conceitual ou difícil de digerir, mas apetitoso pros dias sem nada pra fazer (coloca WhoMadeWho pra tocar, faz um chá e apenas curte a vibe). Quando eu falo pop e eletrônico, não digo música pra balada não, os rapazes são mais chegados numa atmosfera etérea (lembra até algumas faixas do Miike Snow e Foals) e meio melódica. “Dreams”, a música que abre o CD (que tem “Dreams” também no título) é a prova desse caminho, inclusive com um clipe todo trabalhado nesse lance meio hipnótico de ser. “Right Track”, “The Morning” e “Heads Above” também são destaques do álbum, recém-lançado de forma tímida. 

Pra quem gosta de música com energia, boa produção e até uma pegada levemente retrô, WhoMadeWho é uma opção bem válida. Lembrando que o trio dinamarquês nasceu em 2003 e tem mais quatro discos no currículo, tão bons quanto “Dreams”. Escuta aí, vai! ; )






Nenhum comentário: